As novelas portuguesas começam cheias de tesão e terminam sem gozar

  • Category: Notícias
  • Published: Saturday, 28 September 2013 11:48

O(s) primeiro(s) episódio(s) de algumas novelas portuguesas começam com algum glamour, mas depois parece que se sentam à sombra da bananeira e deixam de acurar nos detalhes.

Já existiram começos espetaculares em Moçambique, Marrocos e outras paragens com a qualidade semelhante aos bons filmes, mas na mesma semana perde automaticamente esse efeito atrativo. Qual é o objetivo é prender um pouco a audiência?

Mesmo que a qualidade do argumento se mantenha, alguma audiência será perdida pois existem pormenores necessários para os espectadores serem cativados.

Por exemplo, a novela Sol de Inverno, começou com espetaculares imagens em Moçambique e excelentes planos e cenários em Portugal, com um argumento fascinante, passado uma semana já caiu naquele marasmo em que as novelas portuguesas tendem a cair.

As novelas portuguesas são muito paradas, com um argumento que desenvolve muito devagar, pouca espontaneidade e alguma infantilidade. Os argumentos nem sempre estão ao rubro, a direção de atores é muito murcha, as cenografias são muito pouco variadas e apáticas. Fazer boa ficção sem grandes recursos financeiros, em Portugal só se consegue discernir nos primeiros episódios.

É verdade que não se faz ficção sem dinheiro e investimento, mas existem situações em que isso são apenas desculpas esfarrapadas, o custo de dar mais vivacidade às cenas é mais humano que material…

Share This