Descoberta da identidade diferenciadora e o amadurecimento da ficção televisiva lusófona

  • Category: Notícias
  • Published: Monday, 17 February 2014 12:48

Na Lusófonia o único país capaz de competir com as produções televisivas globais de forma contínua, é o Brasil.
Apesar de Portugal estar em crise e obter algum nível de apoio cultural, as suas produções, com algumas décadas de experiência, começam a ser reconhecidas pela sua alta qualidade, dotado de excelentes recursos humanos na área.
Os países lusófonos importam artistas, escritores e diretores de outros países lusófonos para as suas produções e existem cada vez mais co-produções entre os países da Lusofonia.
Brasil sempre esteve presente nos prêmios internacionais nas últimas décadas, e recentemente outros países lusófonos têm também participado nestas grandes galas. O Brasil contribui muito para o desenvolvimento da língua Portuguêsa em todo o mundo, e pertence à indústria de TV global.
Outros países lusófonos estão a produzir as suas novelas e séries procurando a sua identidade distinta. Da mesma forma como os japoneses criaram a sua própria produção de animações (anime), que são reconhecidas por todos.
Embora as novelas brasileiras estejam presentes na televisão mainstream com grandes produções de elevados investimentos e lucros ao nível de uma indústria global, na minha humilde opinião estão a começar uma fase normal de desleixo devido ao sucesso que tem sido ininterrupto ao longo de décadas.
As produções portuguesas, como previamente indicado estão cada vez mais maduras, apesar de continuar a criar filmes, séries e novelas, na minha opinião são muito fortes nas séries históricas.
Este tipo de ficção como entretenimento, séries históricas, como um agente ativo da memória coletiva e como uma chave para interpretar simbolicamente o passado comum, acho que é a chave para diferenciar identidade de notoriedade Lusófona em produções televisivas.

Share This